Mutirão vai identificar casos de mosaico e meleira do mamão no Norte do Estado

22/01/2019

O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) vai iniciar, nesta terça-feira (22), um mutirão de fiscalização nas lavouras de mamão do Norte do Estado. O objetivo é identificar se os proprietários estão realizando as ações de controle obrigatórias para conter o avanço do mosaico e meleira – principais viroses que atingem a cultura.

A ação será realizada inicialmente nos municípios de Linhares, Montanha, Pinheiros, Pedro Canário, São Mateus, Aracruz e Jaguaré e, posteriormente, será ampliada para as demais cidades.

De acordo com o diretor-técnico do Idaf, Fabrício Fardin, a principal ação de controle que deve ser realizada pelos produtores é o corte seletivo das plantas doentes, conhecido como roguing.

“Como o vírus só se propaga em organismos vivos, a única forma de evitar que essas viroses se espalhem e destruam toda a lavoura é por meio do corte das plantas doentes. A manutenção dessas plantas propicia a transmissão do vírus em progressão geométrica, atingindo, inclusive, as plantações do entorno. Com o roguing, a produção pode ser mantida até o ciclo final, minimizando os prejuízos de todos os produtores”, frisou Fardin.

Os proprietários das lavouras em que forem identificados casos de mosaico e meleira serão notificados a fazer o corte dentro do prazo legal, em até sete dias. Após esse período os servidores do Idaf retornam as lavouras para verificar se o roguing foi realizado. Caso não tenha sido, o Instituto realizará o corte compulsório das plantas.

Reunião

Alguma das ações pensadas para evitar a propagação do mosaico e da meleira foram discutidas e definidas na última semana, durante reunião do corpo técnico do Idaf com profissionais da Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Papaya (Brapex).

O mutirão de enfrentamento as viroses e a revisão da Instrução Normativa estadual que trata do tema estavam entre os principais itens da pauta de discussão.

Mosaico e meleira

O mosaico e a meleira do mamoeiro são viroses que podem provocar diversos prejuízos ao setor. Por isso, o Idaf orienta que os pomares sejam inspecionados semanalmente e que os mamoeiros doentes ou suspeitos de contaminação sejam eliminados.

Não há como impedir que esses vírus cheguem às lavouras, mas o controle por meio do roguing garante a produção. A insistência de alguns produtores em manter as plantas doentes pode acarretar uma perda ainda maior.

Fonte: Idaf