Agricultura debate ação por recuperação de águas

21/08/2019

Projeto apresentado visa ações em áreas de preservação permanente, nascentes, restauração de áreas degradadas e o reflorestamento no sul capixaba.

O Projeto Águas da Nossa Comunidade foi apresentado na reunião da Comissão de Agricultura que aconteceu nesta terça-feira (20), no Plenário Dirceu Cardoso. Escolhido para a implantação do projeto piloto, o município de Atílio Vivácqua, que sofreu com a estiagem entre 2014 e 2017, já observa os primeiros resultados do trabalho que tem beneficiado centenas de famílias com água potável.

Confira mais fotos da reunião da Comissão de Agricultura

Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente, Márcio Menegussi Menon, o trabalho tem dado excelentes resultados, porque promove a união de toda a comunidade e envolve desde técnicas de manejo de nascentes, quanto fornecimento de estrutura para que a população faça a correta manutenção desses locais.

“A expectativa é que haja uma conscientização efetiva de toda a comunidade quanto à necessidade da preservação e recuperação dos mananciais, assegurando a disponibilidade de água para o desenvolvimento sustentável e para gerações presentes e futuras”, disse.

O projeto foi firmado em 2018 por meio de uma parceria entre o Instituto Pacto Pelas Águas Capixabas, o Movimento Empresarial Sul do Espírito Santo, Comitê Bacia do Rio Itapemirim e diversas instituições. Ele atua em municípios da região com a finalidade de promover parcerias com o poder público e privado, a fim de viabilizar assistência técnica, material e serviços ambientais ao produtor.

A iniciativa tem foco na educação ambiental, capacitação e suporte técnico das comunidades, visando recuperar nascentes e preservar os recursos hídricos naturais para garantir o abastecimento dessas localidades.

Segundo a presidente do Instituto Pacto Pelas Águas, Maria Helena Vargas, a entidade busca promover parcerias com instituições públicas e privadas para implantar ações em áreas de preservação permanente, nascentes, restauração de áreas degradadas e o reflorestamento no bioma, garantindo segurança hídrica para o abastecimento humano.

“O norte desse trabalho é a conscientização e a capacitação de produtores e moradores das áreas rurais quanto à importância da conservação e recuperação de mananciais, promovendo o aumento da produção de água potável e do desenvolvimento local”, disse.

Para o deputado Coronel Alexandre Quintino (PSL), que presidiu o debate, a Região Sul carece de mecanismos que promovam a capacitação do homem do campo para o resgate e a conservação de seus mananciais.

“São iniciativas como estas que levam ao produtor do sul capixaba os meios necessários para garantir o abastecimento de água da população, aumentando, com isso a produção rural e a qualidade de vida das pessoas”, disse Quintino.

Participaram da reunião a presidente do Colegiado, deputada Janete de Sá (PMN), e os parlamentares Adilson Espíndola (PTB),Marcos Garcia (PV), Torino Marques (PSL), Raquel Lessa (Pros), além do prefeito de Atílio Vivácqua, Josemar Machado Fernandes. Representando a Federação da Agricultura e Pecuária do ES (FAES), a coordenadora, Cleide Mônica Angeli de S. de Amaral.

Fonte: Assembléia Legislativa do Espírito Santo