Emprego para 10 profissões nas fazendas do Estado
Produção no campo tem apresentado bons resultados, mesmo com a pandemia, com vagas para funções que vão de engenheiro a piloto

O homem do campo já não é o mesmo. A visão do caipira de pés descalços e chapéu de palha ficou no passado. Agora, o agronegócio é competitivo e exige muita qualificação profissional.

Funções que requerem ensino superior e conhecimento em tecnologia estão entre as 10 atividades para as quais as fazendas mais procuram pessoal, além da colheita. Elas incluem engenheiro agrônomo, técnico agrícola, zootecnista, tratorista e até piloto de drone.

Os salários podem chegar a R$ 8 mil para a função de engenheiro agrônomo de grande empresa.

A produção no campo está crescendo, mesmo com a pandemia. O setor foi o que mais criou empregos formais no País no primeiro semestre deste ano: 82.600, conforme a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Essa atividade envolve matérias-primas, produção rural, agroindústrias e os chamados agrosserviços. O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Espírito Santo (Faes), Júlio Rocha, explicou que, quando a pandemia teve início, o segmento como um todo deliberou que não havia como paralisar as atividades. “Com isso, temos criado mais emprego do que os demais setores”, apontou.

O coordenador de Formação Profissional Rural do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Estado (Senar-ES), Fabricio Gobbo, disse que empresas e fazendas sempre buscam profissionais como tratorista, operador de motosserra, operador de roçadeira e aplicador de defensivos agrícolas, por exemplo. O Senar oferece cursos gratuitos nessas áreas.

Mesmo durante a pandemia, a instituição continuou a oferecer o serviço de assistência técnica aos produtores rurais. Gobbo adiantou que há uma perspectiva de aumento de produtores atendidos, o que resultará também em aumento da contratação de serviços terceirizados de técnico agrícola, zootecnista, veterinário e agrônomo. Interessados podem fazer o cadastro de reserva do site do Senar: oportunidades.senar-es.org.br.

A especialista em carreiras Gisélia Freitas garante que sempre há vagas no setor. “Técnico agrícola e em agronegócios, veterinário, agrônomo e zootecnista são as cinco profissões mais promissoras e que mais crescem”, apontou.

A maioria dos profissionais prefere morar nos centros urbanos, tornando mais frequentes e menos disputadas as vagas no campo. “Além disso, no agronegócio familiar, muitas vezes o filho não quer dar continuidade ao trabalho dos pais.”

Realização

A zootecnista Vanessa Reis Pereira, 32 anos, trabalha na granja Mosquini, em Vargem Alta, há nove meses. Contratada por uma empresa de análises e consultoria, ela destacou que desenvolve atividades práticas voltadas ao campo da nutrição e desempenho de animais de produção, aprimoramento de técnicas de manejo e tratamento de doenças, entre outras. Ela detalhou o que o trabalho significa:“Sinto-me realizada, afinal, é muito gratificante poder fazer o que a gente gosta”.

As 10 profissões 

Pragueiro


Um dos profissionais importantes para o sucesso da produção no campo, principalmente no plantio de café, pimenta e mamão, é o pragueiro. O profissional identifica as pragas e doenças e faz a intervenção para erradicá-las, antes que seja causado o dano econômico.

Tratorista

O trabalho do tratorista é muito requisitado no campo, já que ajuda a preparar o solo para o plantio, faz coleta de resíduos, entre outras atividades.

O profissional geralmente tem de saber fazer manutenção básica e corretiva dotrator. Há oportunidade na Fazenda Gigante, em Baunilha, cujo requisito é ter experiência no preparo de solo e aplicacão de defensivos.

O interessado pode se candidatar pelo site: oportunidades.senar-es.org.br. Também há vaga para a Fazenda Ilha do Barão, em Linhares, para quem já tem experiência no meio rural. Os interessados podem enviar currículo para: contato@acau.com.br.

Operador de motosserra e roçadeira

A maioria das propriedades não usa enxada ou foice. Tanto a motosserra quanto a roçadeira são equipamentos acessíveis, mas é preciso ter capacitação para operá-los, já que podem levar até a mutilação. É uma exigência do Ministério da Economia que o profissional passe por um treinamento para atuar.

Engenheiro agrícola

O profissional é capacitado para desenvolver uma série de atividades, entre elas projetar e administrar técnicas e equipamentos utilizados nas lavouras e nas criações e trabalhar em projetos de mecanização agrícola, por exemplo. Para exercer a profissão é precíso nível superior na área e registro no conselho regional da categoria.

Veterinário

O profissional é responsável por manter a saúde dos animais, fazer o controle de zoonoses (doenças infecciosas), entre outras funções. Para exercer a profissão é necessário ter concluído o curso de graduação em Medicina Veterinária e ter registro no conselho regional.

Piloto de drone

Os drones são usados tanto para aplicação de defensivos químicos e biológicos quanto para obtenção de imagens de novas perspectivas das propriedades, mapeamento topográfico, acompanhamento do plantio, detecção de doenças, entre outras finalidades. Existem cursos de qualificação na área, mas, além da capacitação, é preciso antender às normas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Técnico em agronegócio

Eles elaboram projetos para financiamento, utilizam técnicas inovadoras para melhorar produtividade e têm um olhar mais voltado para gestão das fazendas.

Zootecnista

Trabalha no aprimoramento de estécies animais por meio do estudo da reprodução e do melhoramento genético, do manejo da dieta e do conhecimento do comportamento dos animais.

Pesquisa formas de garantir condições de higiene para prevenir e combater doenças e parasitas, bem como planeja e administra atividades, com o objetivo de otimizar os recursos e aumentar a produtividade.

Agrônomo

O profissional atua em serviços ligados à agricultura e à pecuária, como criação de novas tecnologias, planejamento, execução, acompanhamento e supervisão de atividades agropecuárias.

Técnico agrícola

Oferece suporte técnico para desenvolvimento da produção, preparo de solo, plantio, combate de pragas e colheita. Analisa pontos a serem melhorados na produção e aplica soluções.

Onde procurar:

As vagas no campo podem ser visualizadas no site: oportunidades.senar-es.org.br; agrobase.com.br/oportunidades; https://www.indeed.com.br/empregos.

Na rede colaborativa YouAgro existem grupos de divulgação de vagas. Além disso, há outros sites de emprego que não são específicos para o setor, mas também disponibilizam esse tipo de oportunidade.

Já o cadastro de reserva para técnico agrícola, zootecnista, veterinário e agrônomo para prestar serviço para o Senar deve ser feito pelo site senar-es.org.br. Fonte: Senar, Ufes e a consultora de carreiras Gisélia Freitas.


Fonte: A Tribuna 

Compartilhe nas Mídias Sociais

Fale Conosco
(27) 3185-9226
Av. Nossa Senhora da Penha, 1495, Torre A, 11° andar.
Santa Lúcia, Vitória-ES
CEP: 29056-243
CNPJ: 04.297.257/0001-08