Polo açaí: produtores estão otimistas com plantio do fruto em Linhares

O açaí, fruto do açaizeiro, do qual é extraída uma polpa altamente nutritiva e energética, vem conquistando produtores de Linhares, como o Tarciso de Souza que tem propriedade em Brejo Grande. Ele e outros 11 produtores integram o Polo Litoral, do Programa Municipal de Fruticultura, cultivando em 10 hectares de área 4.670 plantas que foram distribuídas pela Secretaria Municipal de Agricultura de Linhares.


Tarciso conta que a ideia de plantar o açaí surgiu quando teve acesso a mudas de cacau fornecidas pela prefeitura via subvenção. “É uma cultura nova que assim que comecei a cuidar do cacau vi que o consórcio com o açaí era muito apropriado. Hoje tenho aproximadamente 300 plantas e quero ultrapassar mil unidades até o final do ano. Tenho boas expectativas de um plantio que é fácil de cultivar e muito apropriado para o nosso tipo de solo. Apesar de ser uma planta que demora um pouco em começar a dar frutos, a sua vida útil é longa e vem trazer uma renda extra para nós produtores”, explicou.


Francisco de Paula Durão Costa, técnico agrícola que presta assistência técnica ao Polo Litoral, comentou que mesmo que a cultura não seja tradicional, Linhares tem áreas propícias para o fruto. “Apesar de não ser uma cultura tradicional, o município tem áreas espetaculares para introdução do açaí, fato já comprovado pelas poucas áreas antigas existentes no município que estão em plena produção que mostram ser bem produtivas. Essa região do cacau é muito propícia com solo, umidade e profundidade, tudo o que o açaí gosta”, frisou.


O produtor relatou a importância do Polo Litoral para o município e do fomento da Prefeitura de Linhares com a distribuição das mudas e a assistência técnica que aponta como fundamentais para incentivar o cultivo do açaí. “O acompanhamento técnico é muito importante para que a gente tenha a direção correta a ser seguida. Esse incentivo e a instrução que temos recebido no Polo são sensacionais. Quando se tem apoio, se tem suporte, tudo fica mais fácil. Estou com ótimas perspectivas de mercado”, disse Tarciso.


Sobre o mercado consumidor, o técnico agrícola pontuou que em cinco anos o produtor tem um bom retorno financeiro. “Linhares, por exemplo, tem fábrica de polpa de açaí, mas compradores de outras localidades, como do extremo sul do estado, já mostraram interesse na aquisição da fruta produzida aqui. Então, a tendência de mercado é ampliar ainda mais. A introdução do polo de açaí foi acertada para a diversificação da área e temos boas condições para o cultivo do fruto”, explicou o técnico que tem plantio de açaí já produzindo.


O secretário Municipal de Agricultura, Franco Fiorot, destacou que o agronegócio precisou se reinventar para impulsionar a economia e a diversificação das culturas, que associado ao aproveitamento de pequenas porções de terra nas propriedades rurais têm apresentado resultados positivos.


“Apesar de novos, os polos já têm gerado resultados significativos aos produtores e o empenho de cada um para que as lavouras sejam produtivas tem sido fundamental. O açaí, em especial, é uma cultura nova que projetamos para 2024, quando as plantas do polo começam a produzir 119 toneladas do fruto por ano. Assim como o cajá manga anão e a goiaba que vem conquistando o mercado linharense, e têm atraído olhares do mercado externo, o açaí, o limão e a uva também vão prosperar no mesmo caminho e temos trabalhado para isso”, disse o secretário.


O Polo Litoral compreende as regiões de Pontal do Ipiranga, Regência, Povoação e Bebedouro, integrando o Programa Municipal de Fruticultura junto ao Polo Distrito Farias, com cultivo de cajá manga anão; O Polo Alto São Rafael, a uva; O Polo Baixo São Rafael, a goiaba; E o Polo BR 101 Sul, o limão.

Fonte: Conexão Safra

Compartilhe nas Mídias Sociais

Fale Conosco
(27) 3185-9226
Av. Nossa Senhora da Penha, 1495, Torre A, 11° andar.
Santa Lúcia, Vitória-ES
CEP: 29056-243
CNPJ: 04.297.257/0001-08